domingo, 5 de novembro de 2017

DUVIDAS...   
                    

Hoje acordei com duvidas... Logo ao abrir os olhos não sabia se continuava a dormir ou se levantava... Os próprios olhos às vezes abriam e novamente fechavam-se.
Sentado na cama pensei tanto em para onde iria que não conseguia sair do lugar... No banheiro não sabia se primeiro fazia a barba, escovava os dentes ou urinava. Defeco e medito olhando um grande coco em forma de interrogação que não me ajuda... Não sei se me lavo ou dou descarga... Levo profundos minutos nesta ressalva.



Não sei o que vestir camisa ou camiseta, calça ou bermuda?... Gostaria mesmo era de sair nu... Cueca slim ou boxer?... Perfume cítrico ou de alfazema?... Meia curta ou longa?...Minha agonia em duvidas se prolonga.
Na cozinha não consigo decidir se tomo café, chá ou iogurte?... Pão ou frutas?... Mel, aveia ou uvas?... Xícaras, copos e tigelas... Saio sem comer é mais fácil que ter que resolver... Duvidas e mais duvidas... Não sei se vou de motocicleta ou de ônibus?... A pé ou de bicicleta?... Hoje serei sedentário ou atleta?
Vou para o ponto de ônibus e não sei qual devo pegar... Na verdade qualquer um poderá me levar... Não vou a nenhum lugar... Nos letreiros dos ônibus só vejo interrogações... Quero mesmo é ficar em casa escrevendo minhas emoções.



Não sei se vou ao banco pagar contas ou se vou ao supermercado fazer compras... Todo o tempo tenho que escolher... Ser ou não ser?... Continuar ou chegar?... Procurar ou não encontrar?...Quero mesmo é me achar o resto deixa estar.



Toco meu trompete ou entro na net?... Ouço Chet Baker ou Miles Davis?...Jazz ou clássico?...Renoir ou Picasso?...Fico com essa cara ou coloco nariz de palhaço?... Comerei foie gras ou ovo frito no jantar?...
A vida é feita de escolhas e o tempo todo definimos qual será nosso destino... Nada esta traçado... Escolhemos sempre um lado... Bem ou mal.... Ser mau ou ser bonzinho...Com critérios neste caminho no equilíbrio é que encontro meu ninho...Nem frio nem quente...Não sou a malicia e não sou inocente...Verde ou azul?...Amarelo ou cinza?...Vinho ou pinga?...Loira ou morena?...Negra ou japonesa?... Linho ou de renda?... Cidade ou fazenda?...Meditar ou orar?... Duvida ou certeza?... Passeio com o cachorro ou tomo cerveja?


Será que Deus existe?... Sou carne ou sou alma?...Estou preso ou livre?... Sou nervoso ou sou calma?... Quem sou?... De onde vim?...Para onde vou? Por favor, alguém pode me informar onde estou?...




XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


DOUBTS   
            

Today I woke up with some doubts. As soon as I opened my eyes, I didn't know if I should go back to sleep or get out of bed. My eyes by itself sometimes opened, and again got closed.
Sitting up in bed, I thought a lot about where I was going and couldn't get out of the place ... In the bathroom, I didn't know if first started shaving, or brushing my teeth or pissing. I shit while I meditate looking at a big poop that looks like a question mark that does not help me ... I don't know if I should wash or flush ... I take some deep minutes in this proviso.


I don't know how to dress, shirt or t-shirt, trousers or shorts? ... I wish I could go out naked ... Slim underwear or boxer? ... Citrus perfume or lavender? ... Half short or long? .... My agony in doubt lingers.
In the kitchen, I can't decide if I have coffee, tea or yogurt? ... Bread or fruit. Honey, oats or grapes? ... Cups, glasses and bowls ... I leave without eating is easier than having to solve ... Questions and more questions. I don't know if I'm going by motorcycle or bus? ... walking or by bicycle? ... Today I will be sedentary or athlete?


Go to the bus stop and I don't know which one should I catch ... In fact, anyone could take me ... I'm not going anywhere ... In the identification of the bus, I see only question marks. I really want to stay at home writing my emotions.

I don't know if I'm going to the Bank to pay bills or if I go to the supermarket to shop ... All the time I have to choose ... To be or not to be? ... Continue or arrive? ... search or don't find? ...I really want to find me, and the rest, just let it be.        


Do i Play my trumpet or access the internet? ... I listen to Chet Baker or Miles Davis? ... Jazz or classical? ...Renoir or Picasso? ... I keep this face or should I put a clown nose? ... I'm going to eat foie gras or fried egg at dinner? ...
I Played my trumpet or access the internet? ... I hear Chet Baker or Miles Davis? ...Jazz or classical? ...Renoir or Picasso? ... I keep with this face or should I put a clown nose? ... I'm going to eat foie gras or fried egg at dinner? ...



Life is about choices and all the time we define what will be our fate. Nothing this stroke ... we always choose a side. Good or bad .... be good or be bad ... With criteria, in this way, is on balance I find my nest ...Neither cold nor hot. I'm not the malice and am not innocent ... Green or blue? ... Yellow or gray? ... Wine or rum? ... Blonde or brunette? ... Black or Japanese? ... Linen or lace? ... Town or farm? ... Meditate or pray. Doubts or certainties? ... Walk with the dog or take beer?
Does God exist? ... I am flesh or souls? ... I'm stuck or free? ... I'm nervous or calm? ... Who I am? ... Where did I come from? ... Where do I go? Please can someone tell me where I am? ...

         

sábado, 21 de outubro de 2017

VIA GÊNICA




Regulando o metabolismo temos
As genéticas historias transmitidas de pais para filhos,
Pode ser saúde em virtudes ou triste herança
Em doenças que até já se apresentam na infância.

O RNA mensageiro copia informação do DNA
Determinando o transporte das bases nitrogenadas
Onde nos Ribossomos produzirão aminoácidos que
Criarão de forma divina as fundamentais proteínas.



RNA transportador em receitas sagradas
Formulas encantadas que com quatro letras A e T, C e G
Revezam-se ativando e desativando enzimas
Formadas pelas providenciais proteínas.

Proteínas são operários formando diversas estruturas
Como tendões ou pelos e também podem perceber luz e sabores,
Controlam reações químicas, levando mensagens entre células
Em processos quase infinitos dentro do DNA escritos.

Responsáveis pelas lágrimas, pelo salivar
E por vários processos de regulação celular,
Transporte ativo e passivo de hormônios  sal e açúcar,
Verdadeira usina química trabalhando da sola dos pés à nuca.





Orquestra em harmonia,
Mente e corpo em simetria,
Genes identidade molecular,  três bilhões de letras
Genéticas receitas que diferenciam cada ser.

Divinos códigos escritos
Em cada célula pelo universo,
Poesia de muitos versos
Em seres unicelulares ou complexos.





Entender o divino e destinos,
Aceitando-se em cada um diferentes cores e graças
Que definidas nos cromossomos e na infinitude nos une e abraça,
Semelhanças de vidas em múltiplas raças.

Via gênica,
Ponte entre antigas e novas histórias,
Linda e corpóreas vitórias,
Permitindo-nos sagas e muitas glórias.








--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


VIA GENE



Regulating the metabolism we have
Genetics stories transmitted from parents to children,
May be in health virtues or sad inheritance
In diseases that are already present in childhood.

The messenger RNA copies DNA information
Determining the transport of nitrogen bases
Where the Ribosomes produce amino acids that
will create in a divine form, the protein core.

RNA transport in sacred recipes
Enchanted Formulas that with four letters A and T, C and G
Take turns, activating and deactivating enzymes
Formed by the providential proteins.



Proteins are workers forming several structures
As tendons or fur and can also perceive light and tastes,
Control chemical reactions, carrying messages between cells
In almost infinite processes within the written DNA.

Responsible for the tears, and salivate
And by various processes of cellular regulation,
Active and passive transport of salt and sugar, hormones
Real chemical plant working of the soles of the feet to the head.




Orchestra in harmony,
Mind and body in symmetry,
Molecular identity Genes, three billion letters
Genetic, recipes that are each being.

Divine code written
In each cell by the universe,
Poetry of many verses
In unicellular beings or complex.



Understand the divine and destinations,
Accepting in each different colors and grace.
That defined in the chromosomes and infinitude, unites us and embraces,
Similarities of life in multiple races.

Via gene
Bridge between old and new stories,
Beautiful and tangible victories,
Allowing us to destinations and many glories.



terça-feira, 10 de outubro de 2017







MENOPAUSA

No branco dos meus cabelos
Revejo historias,
Batalhas combatidas,
Vitórias.




Meus seios
Que agora apontam
Para a terra
Amamentaram o mundo.

Nas rugas do meu corpo
Percorro ruas
De sentimentos
Bebidos em brandos goles.



E mesmo me carregando
Para a transcendência
O passar dos dias
Já não me perturba mais.

Aprendi há respeitar o tempo
Dos acontecimentos e das horas,
Que também me ensinou
A reverenciá-lo.



Tenho plena serenidade
No olhar de sabia calma,
Que muito viu,
E permitiu-se ser vista.



Olhares que me viram
E mudaram seu foco,
Enquanto o tempo mudava
Minha existência.

Pauso em reflexões,
Pauso em saudade,
Pauso em força,
Pauso em espiritualidade.

 E em meio a tantas pausas,
Pausas silenciosas,
Que também são musica,
A menopausa.

Envelhecer...
Maior Pausa, que também
É vida de quem mereceu tê-la,
Degustá-la e desfrutá-la. 

Dionisíaco verão
De climatérios vulcânicos,
Solares,
Atômicos.

Mas uma vez
Sentir-se criança,
Mas apenas desta vez,
Nas inseguranças.




E agora no passado
Vislumbrar  o futuro
De doces lembranças e
Viver intensamente o presente.

E a vida liquida e carmim
Não mais menstrua em ação,
Seca sensação,
De plenitude... Finalização.

E diante do temor
Não mais do escuro,
Agora resta
O da infinitude.




Que me sorri e abraça
Qual amoroso
E dedicado pai
Ninando-me com ternura. 





MENOPAUSE 

In the white of my hair
I review stories,
Battles fought,
Victories.

My breasts
Which is now pointing to the Earth
Breastfed the world.

In the wrinkles of my body
I walk the streets
Of feelings
Drunk in soft drinks.

And even carrying me To Transcendence
The days passed
It doesn't bother me anymore.

I learned to respect the time
Of events and of the hours,
and It also taught me to revere him. 

I have complete serenity
A wise and calm look,
thats it has seen a lot
And allowed himself to be seen..

Looks that saw me
And changed its focus,
while the time changed My existence

Pause in reflections,
Pause in longing,
Pause in strength,
Pause in spirituality.


And in the midst of so many breaks,
Silent pauses,
That are also music,
Menopause.

Grow Old ...
Greater pause, which also
Is life who deserved to have her,
taste and enjoy it.

Dionysian summer
Of volcanic physiological changes
Solar,
Atomic.

Once again
Feel like a child,
But only this time,
in the insecurities.

And now in the past
Envision the future
Of sweet memories and
Live intensely in the present.

And life settles and Carmine
No longer menstruate in action,
Dry feeling,
Of fullness ... Finalization.

And in the face of fear
No more of the dark,
Now there's the fear of infinity.

She smiles at me and hugs me
What loving and devoted father
nursery me tenderly.